Labirintite – tontura desconcertante!
Doenças

Labirintite – tontura desconcertante!

setembro 19, 2017   •   por Karen Coelho

Labirintite

o que é labirintite

A Labirintite é uma doença que afeta o equilíbrio e a audição, pois atinge o labirinto e suas estruturas, que são responsáveis pela audição e equilíbrio.  A maioria das pessoas acaba usando o nome labirintite para chamar qualquer problema que afeta o ouvido, porém o termo ideal é labirintopatia, já que labirintite é apenas um deles.

As crises de labirintite podem aparecer devido a processos inflamatórios, infecciosos, doenças neurológicas e até mesmo devido a presença de tumor. Na maioria das vezes a doença se manifesta depois dos 40 anos, devido a alterações que ocorrem no organismo. Pessoas com colesterol e triglicérides aumentos, por exemplo, tem mais chances de desenvolver o problema, pois essas alterações interferem na quantidade de sangue circulando no cérebro e labirinto.

Para fazer o diagnóstico correto da doença é importante conhecer os seus sintomas, causas e outras informações importantes. Portanto, veja a seguir as principais causas, sintomas e tratamento da labirintite.

O que é?

A labirintite é uma doença que atinge o ouvido, afetando diretamente o labirinto e suas estruturas. Essas estruturas do labirinto são responsáveis pela nossa audição e equilíbrio.

Causas da labirintite

Os especialistas ainda não sabem ao certo o que causa labirintite. Porém alguns estudos mostram que determinados tipos de inflamações e infecções estão entre os principais fatores de risco da doença, como o resfriado e a otite. Outros fatores também estão entre as causas, porém com menor incidência, como doenças neurológicas, alterações genéticas, alergias e o uso incorreto de medicamentos para o ouvido.

Além dessas causas mais comuns, outros fatores podem aumentar as chances de uma pessoa desenvolver a doença. Veja quais são a seguir:

  • Pessoas com mais de 40 anos
  • Colesterol elevado
  • Hipoglicemia
  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Triglicérides elevada
  • Consumo excesso de álcool
  • Tabagismo
  • Consumo em excesso de café
  • Medicamentos para estresse e ansiedade e alguns tipos de antibióticos e anti-inflamatórios.
  • Acido úrico elevado
  • Má alimentação
  • Jejum prolongado

Sintomas da labirintitelabirintite sintomas

Nas crises de labirintite, a parte interna do ouvido fica irritada e inflamada, o que prejudica a comunicação entre os nervos do vestíbulo com o cérebro, causando a perda de equilíbrio. A sensação é como se tudo estivesse rodando ao seu redor. Isso ocorre porque é como se o corpo estivesse em movimento, mesmo quando a pessoa está parada. Por isso, a tontura e a perda do equilíbrio estão entre os principais sintomas da doença.

Outros sintomas também são característicos da doença, mas variam de pessoa para pessoa. Alguns dos sintomas da labirintite podem piorar com o estresse, em lugares lotados, ao utilizar o computador, no escuro, com movimentos bruscos da cabeça, e nas mulheres durante a menstruação. Além disso, os sintomas da doença geralmente são mais intensos durantes os 4 primeiros dias da crise, e vão diminuindo de intensidade ao longo de 3 semanas.

Além da tontura e diminuição do equilíbrio, veja a seguir outros sintomas:

  • Náuseas e vômito;
  • Suor;
  • Redução da audição;
  • Alterações gastrintestinais;
  • Zumbidos no ouvido;
  • Queda de cabelo;
  • Líquido ou secreções no ouvido;
  • Dor de cabeça;
  • Febre acima de 38º C;

Esses sintomas da labirintite podem desaparecer por meses e até mesmo anos, mas podem aparecer em qualquer momento da vida. Isso vale para pessoas que já tiveram crises da doença em algum momento da vida. Por isso, muitas pessoas podem ter uma crise ou duas em um ano que desaparece sozinha, e acha que já está livre do problema. Porém não é bem assim.

Como descobrir se tenho labirintite?

Para fazer o diagnóstico da labirintite, além de observar os seus sintomas é preciso procurar ajuda médica para realizar uma avaliação clinica e exames específicos. O médico é essencial no seu diagnóstico, pois os sintomas da doença podem ser confundidos com outros problemas como diabetes, hipertensão, tumores, doenças imunológicas, entre outros. Para descobrir de forma mais precisa se a pessoa tem a doença, o médico pode indicar uma tomografia ou ressonância magnética.

Tratamento da labirintite

Muitas pessoas não procuram um tratamento adequado com um médico por acharem que a labirintite não tem cura. Além disso, na maioria dos casos ela desaparece sozinha em alguns dias ou semanas. No entanto, é importante fazer um tratamento adequado para ajudar a reduzir os sintomas e para descartar outros tipos de doenças.

Quando a causa da labirintite é uma infecção bacteriana, por exemplo, o médico pode indicar um antibiótico para controlar os sintomas durante uma crise. Já nos casos virais e mais simples, são indicados medicamentos mais fracos para ajudar a reduzir os sintomas mais desagradáveis como a tontura e vômitos. Porém, somente o médico pode receitar esses remédios.

Dicas para prevenir a labirintite

Para evitar crises de labirintite é importante saber algumas dicas básicas. Para isso é preciso estar disposto a mudar alguns hábitos do dia a dia. Pequenas mudanças de hábitos podem fazer muita diferença na prevenção da labirintite, veja quais são:

  • Evitar bebidas alcoólicas;
  • Parar de fumar
  • Controlar os níveis de colesterol, glicemia e triglicérides;
  • Manter uma alimentação saudável e o peso ideal;
  • Praticar atividade física regularmente;
  • Beber no mínimo 2 litros de água por dia;
  • Evitar ao máximo o consumo de refrigerantes e bebidas gaseificadas;
  • Controlar os níveis de estresse e ansiedade;
  • Não ficar muito tempo sem comer.

Dicas durante as crises

Para evitar que os sintomas piorem durante uma crise da doença, também é indicado algumas dicas simples como:

  • Descansar assim que os primeiros sintomas aparecerem;
  • Voltar às atividades do dia a dia gradualmente;
  • Evitar mudanças de posição repentinas;
  • Não ler quando estiver sentindo algum dos sintomas;
  • Ficar longe de luzes fortes;
  • Comer alimentos leves e saudáveis;
  • Não dirija durante uma crise ou sob efeito de remédios.

Seguindo essas dicas simples e as recomendações do médico, é possível controlar os sintomas das crises de labirintite e até mesmo preveni-las. No entanto, mesmo seguindo essas dicas simples, ao notar alguns dos sintomas da labirintite procure um médico, pois somente um profissional pode fazer o diagnóstico correto da doença e indicar o tratamento mais adequado para cada caso.

Além disso jamais use medicamentos sem a prescrição de um médico, pois isso pode piorar os sintomas e dificultar o tratamento da doença.

 

Labirintite – tontura desconcertante!
Avalie este post
Compartilhe!
Karen Coelho
Carioca, advogada, blogueira, coach de emagrecimento, coach de alta performance, analista comportamental do obeso e uma eterna entusiasta da vida. Criei o blog da Karen para poder compartilhar com vocês minha paixão pelo universo feminino.
Deixe seu Comentário