Alimentação na infância – importância nutricional para a criança!
Coaching de emagrecimento Emagrecimento

Alimentação na infância – importância nutricional para a criança!

Março 19, 2018   •   por Karen Coelho

Uma boa alimentação na infância é muito importante, já que as crianças representam um grupo muito vulnerável devido ao rápido crescimento e à imaturidade do funcionamento do seu corpo e, também de seu sistema imune.

boa alimentação na infância

Olá meninas e meninos, eu sou a Karen Coelho e em parceria com a estudante de nutrição, Carla Coelho, vamos falar sobre a alimentação na infância, um assunto muito relevante para você mamãe não descuidar d alimentação dos seus filhos. Confira!

A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA ALIMENTAÇÃO NA INFÂNCIAimportância da alimentação na infância

A nutrição adequada nos primeiros anos de vida é fundamental para o desenvolvimento saudável das crianças. Erros no consumo de nutrientes podem comprometer seu estado nutricional por toda uma vida. A alimentação balanceada na infância contribui para a formação de hábitos alimentares saudáveis, que irão refletir até a vida adulta. Crianças que apresentam consumo alimentar incorreto desde a infância tendem ao desenvolvimento de obesidade ou sobrepeso, além de outras doenças crônicas. Em contrapartida, crianças com práticas alimentares saudáveis alcançam seu desenvolvimento ideal e se tornam adultos com mais saúde e, com maior capacidade intelectual.

As principais influências no consumo alimentar nos anos iniciais de vida de uma criança incluem: o ambiente familiar, tendências sociais, a mídia, amigos, e a presença de enfermidades ou doença.

Orientações nutricionais nos primeiros dois anos de vidaalimentação na infância bebÊ

O Ministério da Saúde sugere alguns métodos para uma nutrição ideal e uma boa alimentação na infância:

– Basear-se somente em leite materno até os seis meses de idade, sem oferecer água, chás ou quaisquer outros alimentos. A amamentação supre todas as necessidades dos primeiros meses de vida para o bebê crescer sadio. O leite materno é completo porque contém vitaminas, minerais, gorduras, açúcares, proteínas, todos indicados para o organismo da criança, além de muitos outros nutrientes e substâncias de defesa, que não se encontram no leite de vaca e em nenhum outro leite.

– A partir de seis meses, introduzir de forma gradativa outros alimentos, mas o leite materno deve ser mantido até os dois anos de idade ou mais.

– Para melhorar a alimentação na infância deve-se oferecer alimentação complementar (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) depois de 6 meses, três vezes ao dia se a criança receber leite materno, e cinco vezes ao dia, se estiver desmamada.

– A alimentação complementar deve ser oferecida com colher; começar com consistência pastosa (papas, purês) e, gradualmente, aumentar a consistência até alcançar à alimentação da família.

– Oferecer ao bebê diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada e, também, uma alimentação colorida.

– Estimular o consumo de frutas, verduras e legumes nas refeições.

– Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outros doces nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação.

-Garantir a conservação ideal dos alimentos e manter sempre a higiene durante a preparação e manuseio destes.Uma boa alimentação na infância

Como manter a boa alimentação na infância – Mães que necessitam retornar ao trabalho

  • Amamentar com frequência quando estiver em casa, inclusive durante a noite;
  • Evitar mamadeiras; fazer a alimentação por meio de copo e colher;
  • Durante o trabalho, é indicado que esvazie as mamas por meio de “ordenha” e guarde o leite em geladeira. É ideal que oferte à criança no mesmo dia ou que seja congelado.
  • Para fornecer ao bebê o leite congelado, deve-se descongelar, de preferência dentro da geladeira. Quando descongelado, esse leite deve ser aquecido em banho-maria, fora do fogo. Antes de oferecê-lo à criança, ele deve ser agitado suavemente para homogeneizar a gordura;

No caso de mães que obrigatoriamente devem retornar ao trabalho precocemente, com grandes intervalos de ausência junto ao seu filho e com dificuldades na obtenção de leite materno, deve-se utilizar fórmulas infantis, que, apesar de serem feitas a partir do leite de vaca, são modificados para facilitar a digestão do bebê e enriquecidos para oferecer os nutrientes que ele precisa a cada fasee manter a boa alimentação na infância. Entretanto, eles não possuem todas as vantagens do leite materno.

PAPINHAS, como preparar essas refeições e manter boa a alimentação na infânciaalimentação na infância papinha

Para a boa alimentação na infância, deve-se cozinhar todos os alimentos, principalmente as carnes, somente em água. Após tudo cozido e amassado (utilizar garfo), colocar no prato e acrescentar uma colher (de chá) de óleo de canola ou azeite e oferecer para a criança. A carne (70 a 120 g/dia), para duas refeições, não deve ser triturada, apenas picada ou desfiada. Não utilizar sal. Não é recomendado utilizar beterraba e espinafre todos os dias, pois além de baixa biodisponibilidade de ferro, interferem na absorção de cálcio e ferro dos outros alimentos.

ALIMENTAÇÃO NA INFÂNCIA – idade pré-escolar (2 à 7 anos)

Nessa fase, o crescimento e ganho de peso são menores, com isso, as necessidades nutricionais e o apetite também não são tão grandes, o que acaba causando preocupação aos pais.

Além disso, o comportamento da criança pode ser imprevisível, alternando a quantidade de alimento ingerida e também a preferência alimentar.

É importante saber que nessa fase da vida a criança se nega a experimentar novos alimentos, sendo assim, importante oferecer o mesmo alimento várias vezes, mesmo que em pequenas porções, até que descubra se gosta ou não.

As crianças passam a preferir alimentos doces e muito calóricos. É importante estabelecer limites e horários para esses tipos de alimentos. E evitar ao máximo permiti-los.

Seguem algumas dicas para a formação de uma boa alimentação na infância e na idade pré-escolar:alimentação na infância idade pré escolar

-Como as necessidades são menores, não é preciso forçar a criança a comer. Ela sabe a quantidade que necessita;

-Crie horários para as refeições e lanches, com intervalos de 2-3 horas;

-Torne as refeições divertidas. As refeições devem ser coloridas, com alimentos variados, garantindo a quantidade de ferro e vitaminas necessárias.

-Oferecer somente a quantidade que a criança vá aceitar.

-Dê preferência para alimentos saudáveis, frescos, evitando excesso de sal e alimentos industrializados.alimentação na infância dicas

-As refeições devem ser feitas com a família, e nunca em frente da TV.

-Evite comportamentos como recompensas, chantagens, subornos ou castigos para forçar a comer.

-Deixar alimentos como doces, chocolates, guloseimas, entre outros, guardados e não às vistas da criança, reserve para ocasiões especiais e em quantidades moderadas.

Independentemente da idade, preze sempre por uma alimentação balanceada para a criança, pois é nesse equilíbrio que ela encontrará os nutrientes responsáveis por torná-lo mais saudável e desenvolvido no futuro. Uma boa alimentação na infância faz toda a diferença na fase adulta!

E aí, gostou de conhecer mais detalhes sobre a importância da boa alimentação na infância? Deixe seu comentário abaixo!

 

Compartilhe!
Karen Coelho
Carioca, advogada, blogueira, coach de emagrecimento, coach de alta performance, analista comportamental do obeso e uma eterna entusiasta da vida. Criei o blog da Karen para poder compartilhar com vocês minha paixão pelo universo feminino.
Deixe seu Comentário